blank
António José Rebelo Benigno

11 de julho de 1947 - 15 de novembro de 2015

Idade: 68 anos
Naturalidade: Fonte Longa, Meda, Guarda
Residência: Amadora
Celebração: 17-nov-2015 - 10:45
Funeral: 17-nov-2015 - 11:15
Cemitério: Amadora

Encomendar Flores
blank
António José Rebelo Benigno

11 de julho de 1947 - 15 de novembro de 2015

Idade: 68 anos
Naturalidade: Fonte Longa, Meda, Guarda
Residência: Amadora
Celebração: 17-nov-2015 - 10:45
Funeral: 17-nov-2015 - 11:15
Cemitério: Amadora

Encomendar Flores

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 Homenagens

  1. Até Sempre

    blank
    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»

  2. Vitor B. Cascão

    Condolências à familia.

  3. Alda Vidigal

    Descanse em paz

  4. A n ó n i m o

    Espero que o apelido benigno do senhor não seja gozo se não sentiria isso como uma ofensa porque tive um problema de saúde benigno muito grave aos 18 anos . As minhas condolências . Descanse em Paz ! . . . . . .

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 Homenagens

  1. Até Sempre

    blank
    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»

  2. Vitor B. Cascão

    Condolências à familia.

  3. Alda Vidigal

    Descanse em paz

  4. A n ó n i m o

    Espero que o apelido benigno do senhor não seja gozo se não sentiria isso como uma ofensa porque tive um problema de saúde benigno muito grave aos 18 anos . As minhas condolências . Descanse em Paz ! . . . . . .

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 Homenagens

  1. Até Sempre

    blank
    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»

  2. Vitor B. Cascão

    Condolências à familia.

  3. Alda Vidigal

    Descanse em paz

  4. A n ó n i m o

    Espero que o apelido benigno do senhor não seja gozo se não sentiria isso como uma ofensa porque tive um problema de saúde benigno muito grave aos 18 anos . As minhas condolências . Descanse em Paz ! . . . . . .