Eugénia das Neves Gonçalves Jorge

14 de fevereiro de 1926 - 24 de fevereiro de 2015

Idade: 89 anos
Naturalidade: Estreito, Oleiros, Castelo Branco
Pai: Lourenço Jorge
Mãe: Januária Gonçalves
Residência: Mafra
Celebração: 24-Fev-2015 a partir das 18:00 nas Capelas Mortuárias de Mafra
Funeral: 25-Fev-2015 - 11:30
Cemitério: Mafra

Encomendar Flores
Eugénia das Neves Gonçalves Jorge

14 de fevereiro de 1926 - 24 de fevereiro de 2015

Idade: 89 anos
Naturalidade: Estreito, Oleiros, Castelo Branco
Pai: Lourenço Jorge
Mãe: Januária Gonçalves
Residência: Mafra
Celebração: 24-Fev-2015 a partir das 18:00 nas Capelas Mortuárias de Mafra
Funeral: 25-Fev-2015 - 11:30
Cemitério: Mafra

Encomendar Flores

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 Homenagens

  1. Até Sempre


    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre»

  2. Felicia Pinheiro

    Descanse na paz do senhor.

  3. D  e  s  c  o  n  h e c i d  o

    P e ç o d e s c u l p a c o m t o d o o r e s p e i t o s e m o f e n s a m a s t e n h a m r e s p e i t o p e l o s e n h o r , a m o r t e , e p e l a s p e s s o a s q u e v i s i t a m e s t e s i t e . I s t o n ã o é u m a h o m e n a g e m s e m f o t o g r a f i a !

  4. D   e   s    c    o   n   h    e   c   i   d   o

    Os meus respeitosos sentimentos!

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 Homenagens

  1. Até Sempre


    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre»

  2. Felicia Pinheiro

    Descanse na paz do senhor.

  3. D  e  s  c  o  n  h e c i d  o

    P e ç o d e s c u l p a c o m t o d o o r e s p e i t o s e m o f e n s a m a s t e n h a m r e s p e i t o p e l o s e n h o r , a m o r t e , e p e l a s p e s s o a s q u e v i s i t a m e s t e s i t e . I s t o n ã o é u m a h o m e n a g e m s e m f o t o g r a f i a !

  4. D   e   s    c    o   n   h    e   c   i   d   o

    Os meus respeitosos sentimentos!

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 Homenagens

  1. Até Sempre


    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre»

  2. Felicia Pinheiro

    Descanse na paz do senhor.

  3. D  e  s  c  o  n  h e c i d  o

    P e ç o d e s c u l p a c o m t o d o o r e s p e i t o s e m o f e n s a m a s t e n h a m r e s p e i t o p e l o s e n h o r , a m o r t e , e p e l a s p e s s o a s q u e v i s i t a m e s t e s i t e . I s t o n ã o é u m a h o m e n a g e m s e m f o t o g r a f i a !

  4. D   e   s    c    o   n   h    e   c   i   d   o

    Os meus respeitosos sentimentos!