blank
Manuel Jorge de Oliveira

30 de novembro de 1926 - 27 de outubro de 2014

Idade: 87 anos
Naturalidade: Chancelaria, Torres Novas, Santarém
Pai: José de Oliveira do Cabo
Mãe: Albertina de Jesus Oliveira
Residência: Olivais
Celebração: 29-Out-2014 - 16:45
Funeral: 29-Out-2014 - 18:30
Cemitério: Olivais

Encomendar Flores
blank
Manuel Jorge de Oliveira

30 de novembro de 1926 - 27 de outubro de 2014

Idade: 87 anos
Naturalidade: Chancelaria, Torres Novas, Santarém
Pai: José de Oliveira do Cabo
Mãe: Albertina de Jesus Oliveira
Residência: Olivais
Celebração: 29-Out-2014 - 16:45
Funeral: 29-Out-2014 - 18:30
Cemitério: Olivais

Encomendar Flores

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 Homenagens

  1. Até Sempre

    \”Não há transição que não implique um ponto de partida, um processo e um ponto de chegada.
    Todo amanhã se cria num ontem, através de um hoje.
    De modo que o nosso futuro baseia-se no passado e se corporifica no presente.
    Temos de saber o que fomos e o que somos, para sabermos o que seremos.\”

    Paulo Freire

  2. Funerária Clássica

    Não existe nada mais difícil que a perda de alguém que amamos. Procure a força nas suas memórias e tenha esperança no amanhã.

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 Homenagens

  1. Até Sempre

    \”Não há transição que não implique um ponto de partida, um processo e um ponto de chegada.
    Todo amanhã se cria num ontem, através de um hoje.
    De modo que o nosso futuro baseia-se no passado e se corporifica no presente.
    Temos de saber o que fomos e o que somos, para sabermos o que seremos.\”

    Paulo Freire

  2. Funerária Clássica

    Não existe nada mais difícil que a perda de alguém que amamos. Procure a força nas suas memórias e tenha esperança no amanhã.

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 Homenagens

  1. Até Sempre

    \”Não há transição que não implique um ponto de partida, um processo e um ponto de chegada.
    Todo amanhã se cria num ontem, através de um hoje.
    De modo que o nosso futuro baseia-se no passado e se corporifica no presente.
    Temos de saber o que fomos e o que somos, para sabermos o que seremos.\”

    Paulo Freire

  2. Funerária Clássica

    Não existe nada mais difícil que a perda de alguém que amamos. Procure a força nas suas memórias e tenha esperança no amanhã.