Maria Antónia Pereira Castanheira Vieira

02 de março de 1930 - 29 de maio de 2015

Idade: 85 anos
Naturalidade: Amarante, São Gonçalo, Porto
Pai: Adolfo Cardoso Castanheira
Mãe: Lucinda Pereira
Residência: Benfica
Celebração: 30-Mai-2015 - 10:00 na Igreja de Sta. Isabel, Benfica
Funeral: 30-Mai-2015 - 11:00
Cemitério: Benfica

Encomendar Flores
Maria Antónia Pereira Castanheira Vieira

02 de março de 1930 - 29 de maio de 2015

Idade: 85 anos
Naturalidade: Amarante, São Gonçalo, Porto
Pai: Adolfo Cardoso Castanheira
Mãe: Lucinda Pereira
Residência: Benfica
Celebração: 30-Mai-2015 - 10:00 na Igreja de Sta. Isabel, Benfica
Funeral: 30-Mai-2015 - 11:00
Cemitério: Benfica

Encomendar Flores

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 Homenagens

  1. Até Sempre


    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»

  2. Sara Silva

    Eterno descanso

  3. Paula Mourão

    Descansa em paz tia Tónia.

  4. Fernanda Mateus

    PAZ A ALMA DELA…

  5. Diana Reus

    O meu lamento pela perda da dona Antónia.

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 Homenagens

  1. Até Sempre


    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»

  2. Sara Silva

    Eterno descanso

  3. Paula Mourão

    Descansa em paz tia Tónia.

  4. Fernanda Mateus

    PAZ A ALMA DELA…

  5. Diana Reus

    O meu lamento pela perda da dona Antónia.

Deixe a sua homenagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 Homenagens

  1. Até Sempre


    «Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar…
    Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado.
    Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»

  2. Sara Silva

    Eterno descanso

  3. Paula Mourão

    Descansa em paz tia Tónia.

  4. Fernanda Mateus

    PAZ A ALMA DELA…

  5. Diana Reus

    O meu lamento pela perda da dona Antónia.